domingo, 2 de abril de 2017

Signos: Poemas-Instalações

A clara
Ideia em
Macabéa
Que
Clarice
Lispector
Introspectou
São os
Estados
Alvos da
Alma
Transcedentando.                   Moduan Matus.

Garoto
Mole
Que de
Cordas
A pescar
Em surdina
Esbanjando
Sardinha
&
Gente
Humilde
A cantar
Sobre um abismo
De rosas
Tecendo o mar.                         Moduan Matus.

Bem
Nemo
Felipe
Nepo
Muceno
Encena
Elipses
Numa
Lente
Tingindo
Oceanos
Mar
Cianos
Cala
Mares
&
C(s)ela
Cantos.                   Moduan Matus.

Cícero
Cicerona
Toda a
Grécia em
Filosofemas
&
(i)
Mito
Logias.                                  Moduan Matus.

Por imenso gosto
Lucinda
Nogueira
Per
Son(a)
Lisa
Ver
Sos cirandas
Fontes de
Ver
Dades &
Ver
Duras
gumes
Sobre
Vindo
Escal
Dante
Sopa.                            Moduan Matus.

SSoommaa:
Corpo & corpo
Arma a alma
Derrama
Despe
Cospe
Conquista com
Ares
Anarquista
Sem ferir
Ou frear
Roberto
Freire
Acelera
E trás na pista
Terapeuta
Todo o
Tesão
Tenaz.                                  Moduan Matus.

Motim de
Mar
Celo
Moutinho
Sela
Contos em
Memória dos
Barcos
Tão iguais
Na imersão
E imensidão
Verde
Das águas.                                 Moduan Matus.  

Nos
Tapetes de
Mana
Bu
Mabe
Cabe
Viagens
Manchas
Benquistas
Que só ele sabe &
Soma
Tais
Ideogramas
Ao cenário
Tropicalista.                                   Moduan Matus.

Cacos
Do eu do
Árduo
Edu
Ardo
Kac
Doem
Ardem
Refletem
Transparecem
Luz &
Letra
Sombra de
Fundo no
Prisma
N(o)co louco
Holo caos do
Mundo.                                                  Moduan Matus.

Tradutor de chuvas
E de silêncios
Mia
Couto em
Terra sonâmbula
Avia a prosa
E seu avesso em rios
E em casas
Pelo tempo
No tique
Ao sotaque do sol.                                 Moduan Matus.


quarta-feira, 1 de março de 2017

Signos: Poemas-Instalações

A cama
É um navio
Transbordado
De poesia
Onde
O livro da senha
Assenta lençóis
De símbolos
Que são:
Chave
Heráldica &
Coroa
Em sonho de
Heraldo
Lisboa.                                                     Moduan Matus.






Em
Goya
No hay
Glória
Solo
Silêncio
Gravuras
&
Agravantes.                                       Moduan Matus.





Com a alma em chamas
Apontando outra ponta
Floriano
Martins
Florilegia
Martela
Essa mímica memória
De macaco
Disputando sombras
Coberta de reveses
Cabeças & poesia.                                 Moduan Matus.





Dos
Campos
Borrões
De
Verd(e)
Cassiano
Ricardo
Caçando
Papagaios
Serelepes &
Cererês
Pelos
Galhos dos ipês.                                    Moduan Matus.





C. G. Jung
Julga
O ser
Libidi
Noso e os
Junkies
Simbolicamente
Jogam
Espelhos
Para o
Ar.                                            Moduan Matus.





Corta cana
Corta-jaca
Maxixe
Coco
Maraca(n)tú
De feira
Virxi!
Biu
Roque
Cortejando
Fuloresta
& macaxeira.                             Moduan Matus.




Ficam desejos
William
Blake
Pela mesura
Para magia nupcial
Dos atores circenses
Escreverem no ar
Em física arte
Entre o Céu
E um solo
Um voo
Infernal
De marte
A morte.                              Moduan Matus.

No ressuscitar
Da arte de
Christina
Oiticica
Uma floresta
Em festa
Se edifica
Pelas estações
Em intenções
No intervir
No interior
No inteiro
Teor
Da cor.                                Moduan Matus




De quem
Charles
Dickens
Tirou
Twist
Oliver
Ao lhe ver
Esfaimado?
Hoje
Triste
Noutros & noutras
Ruas
Ele(s)
Ainda
Existe(m).                           Moduan Matus.




Pitágoras
Nem pita mais
Mas agora
Um sem
Número de
Espectros se
Introduz(em)
Virtudes ou em
Vícios e
Somam e
Vem ou
Somem
Com a alma
Numa nuvem.                                  Moduan Matus.


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Signos: Poemas-Instalações

A
Sampa
Toda se
Noturna
A galope
Bem atrás da
Caetano de
Campos & espaços
& data que
Dantas
Mota
Monta
O cavalo-piano
Quecrescendo
Na flor da náusea
Comanda o quase
Fim do mundo.                      Moduan Matus.


*** 

O
Modo
Mudo do
Mundo de
Tina
Modotti
Revela na
Foto a
Luta
Dela & da
Etnia
La
Tina
A ti.                               Moduan Matus.

***

Nuvem do
Catimbó
Chama
Ascenso
Ferreira
Ascendendo
A poesia
Brasileira.                                  Moduan Matus.


***

Andando
André
Diniz
Diz
Onde o
Choro
Escorre
Para
Rio
E(m) roda(s)
Caç(b)ambas &
Cordas.                                                 Moduan Matus.


***

Era
Da natureza
Rabin
Dranath
Tagore
Calcutá e
Calcular
O quanto
Que precisa
Tal cristal
À guisa
Da humanidade
Transparecer
Seu prisma vernal.                                    Moduan Matus.


***

Nas paixões
Pífias de
Edith Piaf
Demais
De Maisa
Monjardim a
Panaceia
Do piar
Do pardal
Ao canto
Mais que
Magistral.                                    Moduan Matus.


***

Na intenção
De fazer
Paul
Valéry
Valoriza
O que dizer
Para em
Cemitério
Marinho
Se abster
E em acesso
A ascese
Merecer
Mais coisas
Desse querer.                                       Moduan Matus.


***

Witt
Gen
Steim
Ficou de
Saca
Na
Gem
Mastur
Band(o)
Estado de coisas
Dandoerecebendo
Recebendoedando
Prazer:
Vivopensandomorrer
Mortopensandoviver.                                         Moduan Matus.


***

No
Magma
Guima
Rães
Rosa
Sela
Sua
Poesia
E pula
Fora da
Monta
Ria.                                           Moduan Matus.


***

Ruminand(o)
Sabor da
Língua
Noam
Noam
Chomsky
Chomsky
Nham
Nham
Come
Grama
Tica
Mente o
Gênero

Alimentício.                                      Moduan Matus.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Signos: Poemas-Instalações

Pelo olhar
Tal
Tigu
Guimarães
Tem
Sabe-se
Dele
O filme
O tanto
Qual avista
Dentre prazos
De sombras e luzes
Que a arte vai além.                                                     Moduan Matus.



De
Eneida
De
Morais
Moral
Sem
Demora
Dava cria
Enquanto
Escrevia
Sobre
Amor & fantasia
Nos bons banhos
De cheiro
Que no carnaval

Havia.                                                                        Moduan Matus.



Roldo de
Cam
Pos
Compôs
Sofismas
Após sintagmas
O sal
E pós
Centri
Fugas do:
Inenarrável
Indefectível
Abominável &
Inarredável.                                                             Moduan Matus.



Caminhos
Que levam
A nada
Marcam um
Meio do
Início ao
Fim de
Heidegger
No (todo o)
Tempo.                                                                   Moduan Matus.



O cigarro
A vela acesa
Horas inflamadas
Sobre a mesa
Tão longe vai!
A palavra
A natureza
Que militando
Pedro
Kil
Kerry
Quer (tê-las)
Catalisadas
Presas
Entre
Vermes e
Estrelas.                                                                Moduan Matus.



O mundo de
Eduardo
Mondolfo
É um ufo
Que caminha e
Cabe
Numa prece.
Não parece!
Mas vale mais
Que uma cidade
Correndo
A beira do caos
Sem os dados de
Tadao
Ando
Olhando.                                                  Moduan Matus.



Hiléi(a)
Hilda
Hilst.
Tome-a
Pelo final
Em desmesuras do
Nunca mais
Ou gozosa de
Ódio
Amor &
Triste
Na morada
De sol
Por ti pensar
Demais.                                                 Moduan Matus.



Revolver
Please
Help!
Imagine
Sonho
Som
Paz
Amor
&
John
Len
Non
Non.                                                    Moduan Matus.



Soluto
Sob a
Forma do
Silêncio
Despe-se
Wilson (sobre a)
Rocha (e) terna
Poesia
Rolando
Chamando
Sobre
Penha
A duras penas.                                      Moduan Matus.



Sendo
Positivista
Deixe
Que
Augusto
Comte
Como
Ser
Social.                                                  Moduan Matus.


domingo, 4 de dezembro de 2016

Signos: Poemas-Instalações

Na intuição
Da tarde
Paz
Me
Nina paz:
Varredoura
Lavadeira
Costureira
Bordadeira paz
Colmeianinho
Mel de
Cleo
Nice
Rainho. 


Moduan Matus.

***

Esqindô
Ziskindô
Baticum
Ratimbum
Ei
Lo
He
Lio
Ziskind
Sambando
Cocoricando
Cacarecando
Reco-recando
No pé
No querido pé
Que som é esse?! 

Moduan Matus.

***

Bagagem:
Adélia
Prado
Leva e traz
A pradaria
O precioso sorriso
Preciso
Da fazenda ao céu
Olhos diluídos em mel
Boca lambuzada
Abusada
Labiolingual
Com gosto de
Ecos do grotão e um
Corpo cheirando a relva:
Serão bagagen(e)s? 

Moduan Matus.

***

Emotivos
Ideogramas de
Fuka
Futicam
Feito
Faca
Focam & ficam
Cores em
Cortes &
Movimentos &
Assoreamentos
Em retrato
Inconsciente &
Abstrato. 

Moduan Matus.

***

Ver
De
Pica-pau
Amarelo
Aos montes
É mato no
Interior de
Monteiro
Lobato
Saci (ando)
Num (bicho de) pé
Pulando
Urupê
Urutu
Na terra
(ainda capenga) de
Jeca
Tatu. 

Moduan Matus

***

Mar.
Nele
Ia
Mar
Ia
Na
Ia
Nelli
Imensurada
Em sonhos.
Perdida
Almádena? 

Moduan Matus.

***

Entre
Sade e
Masoch
Lascívias
Falácias de
Falpórrias.
Um falo
A fela
E a fala
Filadaputa
Dumnoutro
Filam-se
Furunfam &
Fornicam. 

Moduan Matus.

***

Chama ao longe
A morte:
Mário!
Faustino
Assim: - Rejeito!
O homem
Tem sua hora
Pro sono
Pro soneto &
Pro eito. 

Moduan Matus.

***

Mano
Décio
D(a)
Viola
Obsessão
Do samba
Irmão
Do enredo
Da história
& da
Serrinha ao
Chão. 

Moduan Matus.

***

Nossos
Ossos
Nona(da)
Caveira (em)
Cruz e
Souza
Acende
A senda
Simbólica
Com os
Faróis
Da alma
Irrompante. 

Moduan Matus.

sábado, 5 de novembro de 2016

Signos: Poemas-Instalações

A procura do
Homem
Vive o
Cão
&
Diógenes
Gênio
Genético do
Barril
®indo
Cínico em
Andanças
Apenas
Transportand(o)
Sol.                                                                        Moduan Matus.  

...

Tudo nunca não
No jogo de
Palavras:
Peças em construção:
Ladrilhomosaicopastilha
Cascalhofarpaimagem
Faiscaestilhaçoconstelação
Lixo da cidade
& a sonora
Poeticamontagem de
Jorge Salomão.                                                     Moduan Matus.

...

Sempre
Esperando
Samuel
Beckett
Reapresenta o
Inominável.
Dias felizes!
Como isto é
Como isso cai
Nesse jogo
Sem fim que
Vem e vai?                                                           Moduan Matus.

...

Onda na bandeja
Prato de cores
Cogumelo na moldura
Uvas líquidas
Palmas impossíveis
Caldo de flores.
Uma bala
Do canhão
De vidro
Mistura
Na mesa de
André
Masini
Novos sabores.                                          Moduan Matus.

...

Salute!
O poeta-cronista
Lawrence
Ferlinghetti
Estala a
Língua e
Ergue
Seu dedo médio
Em saudação
A
Própria
Da
Mente
Aprisionada.                                            Moduan Matus.

...

Mar
Ília
Rodrigues
Traça a
Meta e o
Metal
Gravando
Texturas e
Tesouros das
Minas dos
Matos
Além das
Barras
Dum planalto.                                        Moduan Matus.

...

Cantanu
Patativa do
Assaré
Num
Arreda
Us
Da terra
Naturá
Junto a us
Fios
E a
Muié.                                                   Moduan Matus.

...

Cogitando
Marilena
Chaui
Provoca
Inserções
Do inaceitável
Nas crenças
Silenciosas
E o corpo capta
O cognotivismo
Do que move e
Do que é movido
No filosófico
Sentido.                                               Moduan Matus.

...

Ilustrando
Todos os ritmos
E raças
Instrumentos de
Reppolho (em)
Percussão
De transe
Êxtase e
Ethos
Som eriçado
Um trovão
Deixando na gente:
Partículas na mente
Na pele
Vibração.                                            Moduan Matus.

...

Gide
Vive
De conflitos
Entre a
Cruz e a
Espada
No
Calvário
Absoluto e
Espinhento
Das dores
Secas que
Nos levam a nada.                                 Moduan Matus.